Band mais sustentável

Na volta às aulas, você deve estar se perguntando porque todas as lixeiras do Band foram trocadas e algumas instruções foram colocadas perto delas. Trata-se da nova gestão de reciclagem do lixo.

lixeira2

A ação, que já vinha sendo adotada por alguns grupos no Colégio, agora englobará toda a comunidade do Band e todo o resíduo descartado. O projeto foi criado pelos alunos e professores do curso extracurricular Educação para a Sustentabilidade devido à necessidade percebida por meio de um questionário feito pelos alunos em sala de aula.

verde_cinza_60x40_72

Ao todo, mais de 200 lixeiras foram adquiridas e modificadas em duas cores: verde ou cinza. A verde é designada para todos os resíduos recicláveis e a cinza, ao lixo orgânico. As lixeiras são encontradas desde o pátio até as salas de aula.

A gestão da reciclagem será feita pela empresa Recicleiros, que auxiliará na comunicação e em alguns encontros do projeto. Já a retirada dos resíduos ficará por conta do Instituto Muda. “Além da gestão, nossos parceiros buscam uma mudança comportamental, ou seja, não é apenas um contrato, é uma parceria porque eles querem participar de todo processo educacional”, comentou o consultor do Educação para a Sustentabilidade, Edson Grandisoli.

É esperado que cerca de 70% de todo os resíduos produzidos sejam possíveis de serem reciclados. “Nós, professores do curso [Rosiani Telles, Cristiana Mattos, Thais Milani e Edson Grandisoli], estamos muito otimistas em relação a essa coleta e o melhor é que o Colégio como um todo apoiou a iniciativa, revelou a professora Rosiani Telles.

O Educação para a Sustentabilidade está aberto a comentários através do e-mail: sustentabilidade@colband.com.br

Sustentabilidade apresenta-se no SINPRO

Uma das maiores recompensas no desenvolvimento de um projeto é ter seu mérito reconhecido por entidades de respeito. O projeto Educação para Sustentabilidade, desenvolvido no 1.o e 2.o anos do Ensino Médio, teve a oportunidade de apresentar um pouco de sua metodologia e dos resultados alcançados nos últimos 4 anos no SINPRO, Sindicato dos Professores de São Paulo, durante o evento Virada Sustentável.

Prof. Edson

Prof. Edson

“Temos desenvolvido um modo bastante particular de trabalhar com os alunos envolvidos, mesclando a teoria complexa por trás do conceito de sustentabilidade a ações práticas dentro do ambiente escolar, ou seja, estamos utilizando a escola como um verdadeiro espaço democrático de criação e aprendizado”, explica o professor Edson Grandisoli, responsável pelo projeto. A oportunidade de apresentação do projeto no SINPRO foi viabilizada mediante um resumo enviado previamente ao sindicato, que o escolheu como um dos 3 projetos a serem apresentados naquele dia. “Procuramos levar nosso projeto, sempre que possível, para ser apresentado fora da escola em eventos diferenciados, para que possam nos ajudar a melhorar ainda mais”, comentou.

O 1.o semestre do projeto é sempre voltado à formação teórica dos participantes. Além de aulas, debates e palestras, são realizadas diversas visitas a instituições e a profissionais renomados que atuam hoje na área da sustentabilidade como arquitetos, engenheiros, economistas, entre outros, mostrando novas possibilidades de atuação futura de nossos alunos em suas respectivas áreas.
No 2.o semestre, os alunos são estimulados a dedicar-se à prática, ou seja, a criarem e executam intervenções na escola, a fim de torná-la mais sustentável. “Nesse ano, nosso tema gerador é energia. Aguardem novidades nesse sentido”, promete Edson.

Papel: Reciclar é preciso

A agenda da sustentabilidade já é parte de nossas vidas, seja no transporte, nos hábitos diários ou na compra de novos produtos. O grupo de Educação para a Sustentabilidade do Band, que estuda o tema, resolveu investir na conscientização da coleta de papel e reciclagem.

Em uma época em que o uso da tecnologia digital, como os tablets , se intensifica, o desperdício de papel se torna uma ação cada vez mais insustentável. “Jogamos a ideia no grupo e deixamos que os alunos decidissem a melhor maneira de divulgá-la. Eles escolheram fazer um vídeo para incentivar que todos reciclassem o papel”, explicou Rosiani Telles, professora orientadora do Grupo.

“Recebemos a notícia que funcionários do Band já faziam coleta específica de papel para reciclagem, e decidimos expandir essa ideia para o Colégio inteiro, espalhando cestos especiais”, explicou o aluno Lucas Nakamura.

Os alunos então filmaram, produziram e editaram um vídeo, que procura incentivar a coleta de papel. A divulgação é parte das ações do grupo de Educação para a Sustentabilidade que inspira cada vez novas ideias dentro e fora do Band.

A invasão dos squeezes

O projeto Educação para a Sustentabilidade do Colégio Bandeirantes tem como um de seus principais objetivos avaliar o dia a dia da escola, a fim de mudar antigos costumes e introduzir hábitos mais sustentáveis.

Atualmente, o grupo é composto 7 alunos do primeiro ano e as professoras Rosiani Carla Baron Telles, Cristiana Mattos Assumpção e Thais Milani Bianco, e também pelo consultor em sustentabilidade, Prof. Edson Grandisoli. A mais recente ação do projeto foi distribuir squeezes a toda a comunidade Bandeirantina, praticamente tirando de circulação os criticados copinhos plásticos.

De acordo com um levantamento da equipe do projeto, em uma semana, mais de 30 mil copinhos eram utilizados e descartados. “Uma das maiores discussões nossas sobre sustentabilidade é a grande dificuldade que temos em mudar os costumes das pessoas. Porém, com esforço e dedicação isso é possível”, explicou a aluna participante do projeto, Juliana Reimberg. “Foi o que observamos com os professores. Alguns já utilizavam garrafinhas, outros mudaram seus hábitos e passaram a utilizar os squeezes. Acho que o importante foi que, de alguma forma, todos repensaram suas ações e tentaram trazer essa mudança para o seu dia a dia”, completou.

Foram meses de esforço e persistência para a ideia se concretizar. “Os estudantes fizeram várias pesquisas, procurando qual seria a melhor opção aos copos. Pesquisaram preços, higiene, acessibilidade, tudo com um pensamento sustentável”, explicou a professora Cristiana Assumpção. “Depois de ter o projeto pronto, recebemos o apoio de todos os setores do Band”.

Para colaborar ainda mais com as mudanças de hábito, o colégio precisou passar por uma pequena reforma no fornecimento de água. No início do ano, todos os bebedouros foram trocados. Mais modernos e com maior pressão, eles foram alterados especialmente para facilitar o enchimento dos squeezes, que agora circulam por todo o espaço do Band.